Quaresma é um tempo litúrgico em que por 40 dias a Igreja chama os fiéis à penitência e à conversão, para se preparar verdadeiramente para viver os mistérios da Paixão, Morte e Ressurreição de Cristo na Semana Santa.

Aqui estão cinco pontos que deves saber sobre a Quaresma:

1. Oração, jejum e caridade: as três práticas quaresmais

A oração é uma condição indispensável para o encontro com Deus. Na oração, o cristão entra em diálogo íntimo com o Senhor, deixa que a graça entre no seu coração e, como Maria, predispõe-se à oração do Espírito, cooperando na sua resposta livre e generosa (ver Lc 1,38) ao Senhor.

A penitência realiza-se diariamente e não tem necessidade de se fazer grandes sacrifícios. Com ela, são oferecidos a Cristo aqueles momentos que geram desânimo no viver do dia a dia e se aceita com humildade, gozo e alegria, todas as diversidades que chegam.

Da mesma forma, saber renunciar a certas coisas legítimas, ajuda a viver o desapego e o desprendimento. 

A caridade é necessária como refere São Leão Magno: “Se desejamos chegar à Páscoa santificados no nosso ser, devemos pôr um interesse especialíssimo na aquisição desta virtude, que contém em si as demais e cobre multidão de pecados”.

Sobre esta prática, São João Paulo II explica que este convite a dar “está enraizado no mais profundo do coração humano: toda pessoa sente o desejo de colocar-se em contato com os outros e realiza-se plenamente quando se dá livremente aos demais”.

2. O jejum e a abstinência

O jejum consiste em fazer uma refeição forte por dia, enquanto a abstinência consiste em não comer carne ou outros alimentos. O jejum pode ser também o dos vícios e dos desejos.

Além disso, de forma voluntária, deixam-se de lado necessidades terrenas e se redescobre a necessidade da vida do céu. “Nem só de pão vive o homem, mas de toda palavra que sai da boca de Deus” (Mt 4,4).

3. A Quaresma começa com a Quarta-feira de Cinzas e termina na Quinta-feira Santa

Na Quarta-feira de Cinzas começam os 40 dias de preparação para a Páscoa. Na Missa, o sacerdote abençoa e impõe as cinzas feitas a partir de ramos de oliveira abençoados no Domingo de Ramos do ano anterior. Estas são impostas na cabeça, dizendo as palavras bíblicas: “Lembra-te que és pó e ao pó hás-de voltar” ou “Convertei-vos e acreditai no Evangelho”. Desta forma, a cinza é um sinal de humildade e da fragilidade, recorda ao cristão sua origem e seu fim.

A Quaresma termina na Quinta-feira Santa. Nesse dia, a Igreja recorda a Última Ceia do Senhor, quando Jesus compartilhou a refeição pela última vez com seus apóstolos antes de ser crucificado na Sexta-feira.

4. A duração da Quaresma está baseada na simbologia do número 40 na Bíblia

Os 40 dias da Quaresma representam o mesmo número de dias que Jesus passou no deserto antes de começar sua vida pública, os quarenta dias do dilúvio, os quarenta dias da marcha do povo judeu pelo deserto, os quarenta dias de Moisés e Elias na montanha e os 400 anos que durou a estadia dos Judeus no Egito.

Na Bíblia, o número quatro simboliza o universo material, seguido de zeros significa o tempo de nossa vida na terra, seguido de provas e dificuldades.

5. Na Quaresma, a cor litúrgica é o roxo

A cor litúrgica deste tempo é o roxo, que nos introduz à penitência. É um tempo de reflexão, penitência, conversão espiritual; tempo para preparar o mistério pascal.

A todos uma Santa caminhada Quaresmal.

Peregrinação Franciscana a Fátima

Nos dias 6 e 5 de outubro a família Franciscana peregrinou a Fátima. Com o lema Francisco, o Arauto do grande rei, os Franciscanos confiaram-se à protecção de Maria, nossa Mãe!

Plano de actividades para o ano 2018/2019