O Dom de ser Criado

Dia 9

Motivação

O urgente desafio de proteger a nossa casa comum inclui a preocupação de unir toda a família humana na busca de um desenvolvimento sustentável e integral, pois sabemos que as coisas podem mudar. O Criador não nos abandona, nunca recua no seu projeto de amor, nem Se arrepende de nos ter criado. A humanidade possui ainda a capacidade de colaborar na construção da nossa casa comum» (LS 13).

Do Livro da Sabedoria (Sb 13, 1-5)

Sim, insensatos são todos aqueles homens em que se instalou a ignorância de Deus e que, a partir dos bens visíveis, não foram capazes de descobrir aquele que é, nem, considerando as obras, reconheceram o Artífice. Antes foi o fogo, o vento ou o ar subtil, a abóbada estrelada, ou a água impetuosa, ou os luzeiros do céu que tomaram por deuses, governadores do mundo. Se, fascinados pela sua beleza, os tomaram por deuses, aprendam quão mais belo que tudo é o Senhor, pois foi o próprio autor da beleza que os criou. E se os impressionou a sua força e o seu poder, compreendam quão mais poderoso é aquele que os criou, pois na grandeza e na beleza das criaturas se contempla, por analogia, o seu Criador.

Da Vida Segunda de Tomás de Celano (2C 165)

Em todas as criaturas ele cantava o Artífice; tudo o que nelas via o referia ao Criador. Exultava de alegria em todas as obras saídas da mão de Deus e, através desta visão letificante, remontava-se Àquele que é a causa e o princípio que lhes dá a vida. Nas coisas belas reconhecia a Beleza, pois a todas ele ouvia proclamar: ‘Quem nos criou é infinitamente bom’. Pelas marcas impressas na natureza, seguia ao encontro do Amado e de tudo se servia para subir ao seu trono.

Prece

Tu, que através de S. Francisco nos ensinaste a viver em perfeita harmonia com toda a criação, ensina-nos a contemplar as tuas maravilhas espalhadas por todo o mundo e a fazer com que a «nossa mãe terra» seja mais amada e mais protegida.