O Dom da nossa Família Franciscana

Dia 15

Motivação

«Que tipo de mundo queremos deixar a quem vai suceder-nos, às crianças que estão a crescer? Esta pergunta não toca apenas o meio ambiente de maneira isolada, porque não se pode pôr a questão de forma fragmentária. Quando nos interrogamos acerca do mundo que queremos deixar, referimo-nos sobretudo à sua orientação geral, ao seu sentido, aos seus valores. […] Por isso, já não basta dizer que devemos preocupar-nos com as gerações futuras; exige-se ter consciência de que é a nossa própria dignidade que está em jogo. […] Trata-se de um drama para nós mesmos, porque isto chama em causa o significado da nossa passagem por esta terra» (LS 160).

 

Do Evangelho de São João (Jo 11,25-26)

«Eu sou a Ressurreição e a Vida. Quem crê em mim, mesmo que tenha morrido, viverá. E todo aquele que vive e crê em mim não morrerá para sempre. Crês nisto?»

Da Legenda Maior de São Boaventura (LM 14, 1)

Crucificado agora com Cristo, tanto na carne como no espírito, Francisco ardia, como Cristo, em amor seráfico a Deus e, como Ele, tinha sede da salvação dos homens. Como não podia andar a pé por causa dos cravos que lhe saíam dos pés, mandava transportar o seu corpo moribundo por cidades a aldeias, para animar os outros a tomarem a Cruz de Cristo. E aos Irmãos dizia: «Vamos começar a servir ao Senhor, meus Irmãos, porque até aqui pouco temos aproveitado!»

Prece

Tu nos engrandeces e nos glorificas, Senhor, sem nunca nos deixares de nos acompanhar em todo o tempo e lugar. Obrigado, Pai misericordioso, por fazeres da nossa Província testemunha da tua mensagem de Paz e Bem. Olha benigno para o serviço que cada um é chamado a desempenhar e ajuda-nos a sermos, cada dia, mais autênticos e transparentes.