O Dom do Cuidado dos Irmãos

Dia 12

Motivação

«Não pode ser autêntico um sentimento de união íntima com os outros seres da natureza, se ao mesmo tempo não houver no coração ternura, compaixão e preocupação pelos seres humanos» (LS 91).

Da Epístola de São Paulo aos Colossenses (Col 1,12-20)

Dêmos graças a Deus Pai, que nos chama a tomar parte na herança dos santos, na luz divina. Ele nos libertou do poder das trevas e nos transferiu para o reino de seu amado Filho. N’Ele encontramos a redenção, o perdão dos pecados. Ele é a imagem de Deus invisível, o Primogénito de toda a criatura. N’Ele foram criadas todas as coisas, no céu e na terra, visíveis e invisíveis, Tronos e Dominações, Principados e Potestades: por Ele e para Ele tudo foi criado. Ele é anterior a todas as coisas e por Ele tudo subsiste. Ele é a Cabeça da Igreja, que é o seu Corpo. Ele é o Princípio, o Primogénito de entre os mortos: em tudo Ele tem o primeiro lugar. Aprouve a Deus que n’Ele residisse toda a plenitude e n’Ele fossem reconciliadas consigo todas as coisas, estabelecendo a paz, pelo Sangue da sua cruz, com todas as criaturas, na terra e nos Céus.

 

Da Legenda dos Três Companheiros (TC 4,11)

Um dia, em que ele orava ao Senhor com todo o fervor, falou-lhe uma voz: «Francisco, tudo o que tu amaste e desejaste possuir segundo a carne, tens agora que o detestar e desprezar, se queres conhecer a minha vontade. Quando o alcançares, o que outrora te parecia encantador e delicioso, ser-te-á insuportável e amargo; e no que antes te causava horror, colherás extrema doçura e suavidade ilimitada». Confortado por estas palavras e pela graça de Deus, Francisco passeava um dia a cavalo, não longe de Assis, quando se encontrou com um leproso. Ordinariamente a vista da lepra causava-lhe calafrios. Nesta ocasião ele fez violência a si mesmo: desceu do cavalo, ofereceu uma esmola ao leproso e beijou-lhe a mão; recebido do leproso o beijo da paz, montou de novo e seguiu o seu caminho. Assim começou a vencer-se a si mesmo, tendo chegado, pela misericórdia de Deus, à vitória perfeita.

Prece

Nós te damos graças, Senhor, pelo dom de cada irmão. Torna-nos, na nossa vivência quotidiana, expressão viva da Tua presença no meio de nós e verdadeiros construtores da Fraternidade Universal, onde impera o amor e todos os homens se reconhecem, de facto, como irmãos.