O Dom da Pobreza

Dia 10

Motivação

«Mas, hoje, não podemos deixar de reconhecer que uma verdadeira abordagem ecológica sempre se torna uma abordagem social, que deve integrar a justiça nos debates sobre o meio ambiente, para ouvir tanto o clamor da terra como o clamor dos pobres» (LS 49)

Da Epístola de São Tiago (Tg 2,1-5)

Meus irmãos, não tenteis conciliar a fé em Nosso Senhor Jesus Cristo glorioso com a aceção de pessoas. Suponhamos que entra na vossa assembleia um homem com anéis de ouro e bem-trajado, e entra também um pobre muito mal vestido, e, dirigindo-vos ao que está magnificamente vestido, lhe dizeis: «Senta-te tu aqui, num bom lugar», e dizeis ao pobre: «Tu, fica aí de pé»; ou «Senta-te no chão, abaixo do meu estrado.» Não é verdade que, então, fazeis distinções entre vós mesmos e julgais com critérios perversos? Ouvi, meus amados irmãos: porventura não escolheu Deus os pobres segundo o mundo para serem ricos na fé e herdeiros do reino que prometeu aos que o amam?

 

Da Legenda Maior de São Boaventura (LM 7,6)

Em questão de pobreza queria ser sempre superior aos outros, ele a quem ela ensinara a ser inferior a todos. Assim, quando encontrava alguém que no aspeto exterior aparentasse ser mais pobre do que ele, começava logo a ralhar consigo mesmo para se excitar a imitá-lo, como se numa competição de pobreza receasse ser vencido. Aconteceu uma vez sair-lhe ao encontro no caminho um mendigo quase nu. Acabrunhado com semelhante espetáculo, comentou, cheio de mágoa, com o companheiro: «A miséria deste homenzinho é para nós um motivo de vergonha: nós escolhemos a pobreza como o nosso maior bem e, no entanto, ela brilha muito mais nele do que em nós».

Prece

Tu, que Te fizeste pobre e com predileção proclamaste Bem-aventurados os pobres, reacende em nós a viva chama da pobreza evangélica com que S. Francisco se nutriu durante toda a sua vida, a fim de sermos sinal do Teu amor providencial, na Igreja e no mundo.